Línguas Mortas são aquelas que não têm mais falantes nativos, mas podem ser estudadas, pois possuem registros escritos, tais como documentos, textos literários, vocabulários, dicionários, gramáticas, etc.

Línguas Extintas  são aquelas que não têm mais falantes nativos nem podem ser estudadas devido à ausência de documentos.

idiomafamília / ramoonde foi faladaobs.
acadiano (assírio-babilônico)familia Afro-Asiática / ramo SemíticoMesopotâmia (atual região do Iraque)os acadianos eram semitas que, em torno de 2350 a.C., conquistaram a antiga civilização sumeriana na Mesopotâmia / língua acadiana utilizava a escrita cuneiforme desenvolvida pelos sumerianos / diversos dialetos do acadiano ao longo do tempo: babilônio, assírio, etc / Código de Hamurabi foi escrito em acadiano / acadiano começou a ser suplantado pelo aramaico em torno do séc. 8 a.C. durante o Império Assirio (934 a 608 a.c.) / último documento acadiano conhecido data do século I d.C.
ainulíngua isoladaLíngua quase extinta falada no Japão (Ilha de Hokkaido)já foi falada também nas ilhas Kurilas e Sacalina pertencentes à Rússia / c. de 10 falantes
alanofamília Indo-Européia / ramo IrânicoLíngua falada pelos alanos, povo bárbaro originário da região do Cáucaso que migrou para a Península Ibérica, no século V d.C., juntamente com suevos e vândalos e, posteriormente, seguiu com os vândalos para o norte da Áfricaextinta em torno do ano 1000 d.C. / alguns linguistas acreditam que a língua alânica tenha evoluído para o osseto (língua indo-europeia do ramo irânico falado na Ossétia)
anglo-saxão (inglês arcaico)família Indo-Européia / ramo GermânicoLíngua dos povos germânicos que se estabeleceram na Inglaterra no século V: anglos, saxões e jutos (essas tribos falavam línguas muito próximas ou dialetos de uma mesma língua)o anglo-saxão durou até meados do século XII, sendo considerado como a primeira fase da língua inglesa
antigo egípciofamilia Afro-Asiática / ramo EgípcioAntigo Egitoas inscrições mais antigas remontam a cerca de 4000 a.C; o último documento conhecido data de 394 d.C. / teve como descendente a língua copta / a escrita original do antigo egípcio eram os hieróglifos; posteriormente, ocorreram dois processos de simplificação da escrita, originando a forma hierática e depois a demótica / os hieróglifos foram decifrados pelo sábio francês Champollion em 1822
antigo eslavo eclesiástico (antigo búlgaro; eslavônico)família Indo-Européia / ramo EslavoRegiões eslavas do Império BizantinoCirilo e Metódio, dois irmãos missionários, criaram um alfabeto denominado glagolítico utilizado na tradução da Bíblia do grego para esta língua (posteriormente, o alfabeto glagolítico foi modificado dando origem ao alfabeto cirílico). O antigo eslavo eclesiástico, em uma forma um pouco modificada, tornou-se o idioma litúrgico (eslavo eclesiástico) de várias igrejas ortodoxas de países eslavos.
antigo prussiano (prussiano; velho prussiano)família Indo-Européia / ramo BálticoPrússia Oriental (atual Polônia e Rússia), próximo ao mar Bálticodesapareceu em fins do século XVII ou início do XVIII / sua extinção foi fruto de um longo processo que começou a partir do século XIII, quando os Cavaleiros Teutônicos retornaram das Cruzadas e iniciaram a germanização da região do Báltico, combatendo as diversas tribos pagãs que habitavam aquele território / aém do antigo prussiano, diversas outras línguas bálticas também se tornam extintas ao longo desse período, como o curônio, o selônio, o zemgaliano, o sudoviano, o galindiano, o skalviano, etc. / existem diversos textos fragmentários do antigo prussiano, sendo o mais importante um vocabulário com 802 palavras com tradução em alemão arcaico (vocabulário Elbing)
aramaicofamilia Afro-Asiática / ramo SemíticoLíngua quase extinta falada no Oriente Médiodurante muitos séculos, o aramaico antigo teve muito prestígio, sendo a segunda língua (língua franca) de diversos povos do Oriente Médio para efeitos administrativos e comerciais / era a língua falada por Jesus Cristo / alguns trechos dos livros de Daniel e Esdras no Velho Testamento foram escritos em aramaico / um descendente do aramaico antigo ainda hoje é falado por c. de 15 mil pessoas em algumas aldeias ao norte de Damasco, na Síria (Maaloula, Bakha, Jubbadin) / no site Ethnologue, esta língua atual aparece como neo-aramaico ocidental (western neo-aramaic)
arikarafamília Caddoana (Caddoan)Língua quase extinta falada nos Estados Unidos (Dakota do Norte)c. de 10 falantes
avá-canoeirofamília TupiLíngua quase extinta falada pelos índios avá-canoeiros na ilha de Bananal, estado de Tocantinsc. de 17 falantes
avéstico (persa antigo)família Indo-Européia / ramo IrânicoAntiga Pérsia (atual Irã)as inscrições dos famosos reis persas Ciro, Dario e Xerxes foram escritas em avéstico / língua falada por Zoroastro / as primeiras escrituras do zoroastrismo (Zend Avesta) foram escritas nesta língua
botocudo (aymoré)família Macro-JêLíngua falada pelos botocudos na região compreendida entre os rios Jequitinhonha e Doce (sul da Bahia e norte do Espirito Santo e Minas Gerais)população estimada dos botocudos na época do descobrimento: 30 mil
burgúndiofamília Indo-Européia / ramo GermânicoLíngua da tribo germânica dos burgúndios na antiga Gália (região da Borgonha)extinta no século VI d.C.
cacán (kakán; diaguita; calchaquí; cacano)língua isolada ou de família não identificadaNorte da Argentina (atuais províncias de Salta, Catamarca, La Rioja, Tucuman)língua falada pelas diversas tribos (mais de 20) que compunham a chamada "nação diaguita": calchaquies, quilmes; tafis, amaichas, capayanas, entre outras. A língua cacán foi, aos poucos, substituída pelo quíchua
caddofamília Caddoana (Caddoan)Língua quase extinta falada nos Estados Unidos (Oklahoma)c. de 25 falantes
caetéfamilia TupiLíngua falada pelos caetés no litoral do nordeste brasileiro entre a ilha de Itamaracá (Pernambuco) e o rio São Franciscopopulação estimada dos caetés na época do descobrimento: 75 mil / os caetés foram extintos no século XVI
canaanitafamília Afro-Asiática / ramo SemitaRegião da antiga Canaã (atuais territórios de Israel, Palestina, Líbano, Jordânia e Síria).o canaanita é um grupo de várias línguas muito próximas, incluindo o hebraico, o fenício, o amonita, o edomita e o moabita; com exceção do hebraico, todas as outras línguas estão extintas
caribe insular ou caribe ilhéu (iñeri - island carib)família AruaqueIlhas caribenhas de Dominica, São Vicente e Grenadinasapesar do nome, era uma língua aruaque que surgiu a partir da conquista dos tainos (família aruaque) por tribos de língua caribe / nesta época, surgiu então um fato linguístico interessante: as mulheres tainos tomadas pelos caribes continuaram a falar sua língua entre elas e com os filhos pequenos, ao passo que os homens ensinaram o caribe para seus filhos; surgiu, então, uma língua mista: vocabulário caribe sobre uma base gramatical aruaque; esta característica persistiu por muitas gerações até a extinção deste idioma na década de 1920
carijófamilia TupiLíngua falada pelos carijós no litoral que se estendia de Cananeia (SP) até a Lagoa dos Patos (RS)população estimada dos carijós na época do descobrimento: 100 mil / os carijós foram extintos em meados do século XVIII
caririfamília Macro-JêLíngua falada pelos cariris no interior do nordeste do Brasil (principalmente, regiões dos atuais estados de Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba)população estimada dos cariris na época do descobrimento: 25 mil
catawbafamília SiouxEstados Unidos (Carolina do Sul)comunidade catawba falou sua língua até a década de 1940; último falante nativo morreu pouco antes de 1960
celtiberofamília Indo-Européia / ramo CélticoPenínsula Ibérica (região atual do norte de Portugal e Espanha - Astúrias, Leão e Castela)extinta no século I a.C.
charrualíngua isolada ou de família não identificadaUruguai, Brasil (Rio Grande do Sul) e Argentina (Entre Rios)estudos recentes indicam que a língua falada pelos charruas fazia parte de uma família linguística (Charruana) juntamente com outras três línguas, todas já extintas
chibcha (muisca; mosca)família ChibchanaColômbia e América Centralextinta no século XVIII
cochimifamília Yuman-CochimiMéxico (península da Baixa Califórnia)extinta no início do século XX
comanchefamília Uto-AstecaLíngua quase extinta falada no oeste do Oklahomac. de 100 falantes / antigamente, o comanche era falado em uma vasta região compreendendo os atuais estados americanos do Texas, Oklahoma, Kansas, Colorado e Novo Mexico
copta (neo-egípcio)familia Afro-Asiática / ramo EgípcioEgitoo copta era descendente do antigo egípcio; foi falado até o século XVII, época em que foi substituído pelo árabe como língua corrente / sobrevive como língua litúrgica da igreja cristã copta até os dias de hoje / o alfabeto copta é baseado no alfabeto grego, acrescido de sete letras provenientes da escrita demótica do antigo egípcio
córnico (cornualhês)família Indo-Européia / ramo CélticoCornualha (sudoeste da Inglaterra)extinta no final do século XVIII (último falante teria morrido em 1777) / atualmente, existem três movimentos para se tentar reviver a língua: unified cornish; modern cornish e common cornish
coroadofamília Macro-Jêregião compreendida entre os rios Paraiba do Sul e Doce (estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais)os coroados eram remanescentes dos goitacases / inicialmente, formavam uma só tribo com os puris, mas depois tornaram-se inimigos / os portugueses os denominaram de coroados devido ao corte de cabelo em forma de coroa (tonsura)
dáciofamília Indo-Européia / relacionamento incertoDácia (região dos Bálcãs, onde atualmente estão a Romênia e a Moldávia)extinta c. de 600 d.C.
dalmáticofamília Indo-Européia / ramo ItálicoDalmácia (antiga provincia do Império Romano localizada nas costas da atual Croácia)principais dialetos: veglioto falado na Ilha de Veglia (Krk) e ragusano falado em Ragusa (Dubrovnik) e em Zara (Zadar) / último falante, Tuone Udaina, morreu numa explosão de mina em junho de 1898
etruscolíngua isoladaEtrúria (atual região da Toscana, na Itália central)língua suplantada pelo latim após a derrota dos etruscos para os romanos / extinta em torno de 100 d.C.
feníciofamilia Afro-Asiática / ramo SemíticoFenícia (região do Líbano atual)extinta no século IV a.C. / alfabeto fenício foi adotado pelos gregos cerca de 800 a.C. / língua fenícia evoluiu para o púnico
frâncico (antigo francônio)família Indo-Européia / ramo GermânicoLíngua da tribo germânica dos francos habitantes de uma região a oeste do rio Renoesta língua influenciou muitos dialetos do alemão e do holandês / extinta em torno do século VI d.C.
frígiofamília Indo-Européia / relacionamento incertoFrígia, região da Anatólia (atual Turquia)extinta século V d.C.
gálatafamília Indo-Européia / ramo CélticoGalácia, antiga província romana na Ásia Menor (região da atual Turquia)existem 120 palavras conhecidas do gálata / extinta em torno do século IV d.C.
gaulêsfamília Indo-Européia / ramo CélticoGália (atual França)extinta no século VI d.C.
geez (ge'ez)familia Afro-Asiática / ramo SemíticoEtiópia ao geez foi falado até o século XIII sendo substituído como língua corrente pelo amárico e pelo tigré / atualmente, o geez é língua litúrgica da igreja ortodoxa etíope / seu sistema de escrita (abugida) foi adotado pelo amárico, tigré e tigrinia
goitacáfamília Macro-JêLingua falada pelos goitacases na região compreendida entre o rio São Mateus no Espírito Santo e o rio Paraíba do Sul, no atual estado do Rio de Janeiro
góticofamília Indo-Européia / ramo GermânicoLíngua da tribo germânica dos godos na região das atuais Ucrânia e Bulgáriaexiste uma tradução da Bíblia em língua gótica feita pelo bispo Úlfila (ou Vúlfila) no século IV d.C. / língua extinta no século X
grego arcaicofamília Indo-Européia / língua isoladaGrécialíngua conhecida desde cerca de 1400 a.C. através de inscrições cretenses chamadas de "linear B"; esta versão primitiva da língua é conhecida como grego micênico / a partir do século VIII a.C. passa-se a denominar grego arcaico ou grego clássico com vários dialetos: ático (Atenas), dórico, jônico, etc; surge então o alfabeto grego. / incialmente, a língua era escrita no modo "bustrófedon", alternativamente da direita para a esquerda e, na linha seguinte, da esquerda para a direita, semelhante ao caminho de um "boi arando a terra". / depois das conquistas de Alexandre Magno, o grego passou a ser adotado como segunda língua por diversos outros povos: era o grego helenístico ou koiné
guaianáfamília Macro-JêLíngua falada pelos guaianases na região da serra do Mar no trecho entre as atuais cidades de Angra dos Reis - RJ e Cananéia - SP
guaicurufamilia GuaicuruLíngua falada pelos guaicurus na região entre o Pantanal sul-matogrossense e o Chaco paraguaio
guanco (guanche)familia Afro-Asiática / ramo BerbereIlhas Canárias (arquipélago espanhol no Atlântico, próximo ao Marrocos)extinta no século XVI
hititafamília Indo-Européia / ramo AnatólioLíngua falada no Império Hitita (região da Anatólia, atual Turquia)mais antiga lingua indo-europeia já comprovada / extinta c. de 1100 a.C.
hunofamília Altaica / ramo TurcomanoLíngua falada pelos hunos até o século V d.C. aproximadamentea classificação da língua huna como membro da família Altaica ainda não é totalmente aceita pelos linguistas
huron (wyandot)familia IroquesaCanadá (Quebec) e Estados Unidos (Oklahoma)extinta na década de 1960
ilírio (ilírico)família Indo-Européia / relacionamento incertoIlíria (noroeste dos Balcãs; região hoje dividida entre Sérvia; Bósnia-Herzegovina; Montenegro; Croácia e Albânia)o ilírio é, na verdade, um grupo de várias línguas próximas faladas por povos da região ocidental dos Bálcãs (dálmatas; panônios, etc) / extintas no século V d.C.
jabutifamília Macro-JêLíngua quase extinta falada pelos índios jabutis em Rondôniaquase todos os remanescentes (c. de 190) só falam o português
krenakfamília Macro-JêLíngua quase extinta falada pelos krenaks na região do vale do rio Doce em Minas Gerais e Espirito Santosomente as mulheres mais velhas falam a língua krenak, denominada por eles de borum / homens, jovens e crianças de ambos os sexos falam só o português / c. de 350 falantes
latimfamília Indo-Européia / ramo ItálicoOriginalmente na região do Lácio (centro da Itália) e, gradativamente, em todo o Império Romanoo latim deixou de ser falado no século IX, dando origem às chamadas línguas neo-latinas / durante toda a Idade Média e boa parte da Idade Moderna (1453-1789), o latim foi amplamente utilizado como idioma da administração, cultura, filosofia, ciência, justiça, etc / até hoje é a língua litúrgica da Igreja Católica, sendo oficial no Vaticano
lídiofamília Indo-Européia / ramo AnatólioLíngua falada na Lídia (região da atual Anatólia na Turquia)extinta c. de 200 a.C.
livônio (livoniano) (+)família Urálica / ramo FínicoLíngua falada outrora na Letôniaextinta em 2013 (último falante foi Grizelda Kristina, falecida em 2 de junho de 2013)
lombardo (longobardo)família Indo-Européia / ramo GermânicoLíngua da tribo germânica dos lombardos, falada inicialmente no norte da Europa, depois no vale do Danubio e, finalmente, no norte da Itália (Reino Lombardo - 568 a 774)extinta em torno de 1000 d.C. / atenção: esta língua não deve ser confundida com o lombardo, um dialeto atual do italiano falado na região da Lombardia e no Piemonte 
luviano (luvita)família Indo-Européia / ramo AnatólioAnatólia (região da atual Turquia)extinta c. de 600 a.C.
mahicanfamília Álgica-AlgonquinaEstados Unidos (inicialmente, na região do rio Hudson, estados de Nova York e Vermont e, posteriormente, em torno de 1820, no Wisconsin)a palavra "mahican" significa "povo do rio Hudson"; muitas vezes, o termo genérico "moicano" (mohican) foi usado, erroneamente, para designar as duas tribos: os "mahican" e os "mohegan" / extinta nos anos 1930
maia clássicofamília MaiaMéxico (Península de Yucatan)sistema de escrita maia reúne símbolos fonéticos e ideogramas, ainda não totalmente decifrado/ falada na época da civilização maia (300 a 1000 d.C.)
manchu (mandchu)família Altaica / ramo TungúsicoLíngua quase extinta falada outrora na Manchúria (nordeste da China e parte da Sibéria)durante a dinastia manchu (Qing), que durou de 1644 a 1912, o manchu foi língua oficial da China, juntamente com o chinês. Acredita-se, contudo que, no século XIX, o manchu já quase não era mais falado; atualmente, o povo manchu (cerca de 10 milhões de pessoas) fala chinês mandarim
manx (manquês)família Indo-Européia / ramo CélticoIlha de Man, no mar da Irlandaextinguiu-se como língua falada em 1974 (último falante foi o pescador Ned Maddrell) / atualmente existe um forte movimento de renascimento da língua
maricopafamília Yuman-CochimiLíngua quase extinta falada nos Estados Unidos (Arizona)c. de 100 falantes
massachussett (wampanoag)família Álgica-AlgonquinaEstados Unidos (região da baía de Massachusetts)extinta no final do século XIX
medofamília Indo-Européia / ramo IrânicoLíngua falada pelos medos, povo que habitava a região da Média (partes do atual Irã)extinta c. de 100 d.C.
miami (miami-illinois)família Álgica-AlgonquinaEstados Unidos (inicialmente, na região dos atuais estados de Illinois, Missouri, Indiana e, posteriormente, no Oklahoma)extinta em torno de 1960
minuanolíngua isolada ou de família não identificadaLíngua falada pelos minuanos na região dos atuais Uruguai, Brasil (Rio Grande do Sul) e Argentina (Entre Rios)acredita-se que os minuanos, assim como os charruas, fossem oriundos da Patagônia / a partir do início do século XVIII as duas tribos se uniram
mohave (mojave)família Yuman-CochimiLíngua quase extinta falada nos Estados Unidos (Califórnia e Arizona)c. de 100 falantes
moheganfamília Álgica-AlgonquinaEstados Unidos (região dos atuais estados americanos de Connecticut, Rhode Island e New York - Long Island)a palavra "mohegan" significa "lobo"; muitas vezes, o termo genérico "moicano" (mohican) foi usado, erroneamente, para designar as duas tribos: os "mahican" e os "mohegan" / último falante da língua mohegan faleceu em 1908
narragansettfamília Álgica-AlgonquinaEstados Unidos (região dos atuais estados de Connecticut e Rhode Island)língua muito próxima ao massachusett e ao mohegan-pequot
nahuatl clássicofamília Uto-AstecaMéxico e América Centralfoi falada pelos astecas e toltecas / língua franca do México e América Central do século VII até o século XVI
nórdico antigofamília Indo-Européia / ramo GermânicoLíngua falada pelos vikings na Escandinávia e todas as regiões colonizadas por eles (Era Viking): Rússia; Inglaterra; Normandia; Islândia, Groenlândia e até na América (Vinland, colônia viking no Canadá)no século XI, esta era a língua européia mais falada / o nórdico antigo deu origem às diversas línguas escandinavas (norueguês, sueco, dinamarquês, islandês, feroês) extinguindo-se na sua forma original em torno do século XIV
núbio arcaico (velho núbio)família Nilo-Saarianaregião da Núbia (sul do Egito e norte do Sudão)extinta no século XV d.C.
oneidafamilia IroquesaCanadá (Ontário) e Estados Unidos (New York e Wisconsin)c. de 180 falantes; quase todos os membros desta tribo só falam inglês atualmente
oscofamília Indo-Européia / ramo ItálicoRegião centro-sul da Península Itálicaextinta no século I a.C.
pahlavi (médio persa)família Indo-Européia / ramo IrânicoLíngua falada na Antiga Pérsia (atual Irã) durante o Império Sassânida (224 a 651 d.C.)o pahlavi deu origem ao persa moderno / utilizado como língua litúrgica pelos zoroastristas no Irã e na Índia / extinta cerca de IX d.C.
paiaguáfamilia GuaicuruLíngua falada pelos paiaguás na região do Pantanal sul-matogrossense
pálifamília Indo-Européia / ramo Indo-Arianonordeste da Índia (reino de Magadha) (?)alguns budistas acreditam que tenha sido a língua falada por Buda, embora estudiosos afirmem que o páli nunca chegou a ser falado, tendo sido apenas uma língua literária / os textos do Budismo Theravada (cânon páli) no séc. I a.C. foram escritos em páli
pano (panobo, manoa)família Panoregião do rio Ucayali no Peruúltimo falante morreu em 1991
partofamília Indo-Européia / ramo IrânicoLíngua falada pelos partos, na Antiga Pérsia (atual Irã)língua oficial do Império Parta (247 a.C. até 224 d.C.) / deixou de ser falada em torno do século IV d.C.
pataxófamília Macro-JêLíngua falada pelos pataxós no Sul da Bahiaatualmente, os pataxós (c. 4600) só falam português
pawneefamília CaddoanaLíngua quase extinta falada nos Estados Unidos (Oklahoma)c. de 10 falantes
pecheneguefamília Altaica / ramo TurcomanoÁsia Central e Europa Orientalos pechenegues eram oriundos da Ásia Central / entre os séculos IX e XI participaram de diversas guerras na Europa Oriental, sendo definitivamente derrotados em 1091 pelo exército bizantino do imperador Aleixo I Comneno
polábiofamília Indo-Européia / ramo EslavoLíngua falada por grupos eslavos no nordeste da Alemanha (região do rio Elba)extinta no século XVIII / era a língua eslava mais ocidental de todas
potiguarfamilia TupiLíngua falada pelos potiguares no litoral do nordeste brasileiro (atuais estados de Rio Grande do Norte e Paraíba)população estimada dos potiguares na época do descobrimento: 90 mil / atualmente, os remanescentes dessa tribo habitam o estado da Paraíba e só falam o português
púnico (cartaginês)familia Afro-Asiática / ramo SemíticoCartago (colônia fenícia no norte da África, na região da atual Tunisia)língua derivada do fenício / extinta no início do século V d.C.
purifamília Macro-JêLíngua falada pelos puris na região dos atuais estados de São Paulo (Vale do Paraíba), Rio de Janeiro, Espirito Santo e Minas Geraisos puris eram remanescentes dos goitacases / inicialmente formavam uma só tribo com os coroados, mas depois tornaram-se inimigos
quíchua clássicofamilia QuíchuaRegião dos Andes (Colombia, Equador, Peru, Bolivia, Chile e Argentina), tendo como centro o atual Peruera a língua oficial do antigo Império Inca
sânscritofamília Indo-Européia / ramo Indo-ArianoLíngua falada na Índia até cerca de 600 a.C. tornando-se depois língua literária e litúrgicalíngua na qual foram escritos os principais textos de três religiões: hinduismo, budismo e jainismo / uma das 22 línguas oficiais da Índia / estima-se que c. de 50 mil pessoas sejam fluentes em sânscrito, atualmente
siríacofamilia Afro-Asiática / ramo SemíticoLíngua falada outrora no Oriente Médio (Síria, Iraque e Turquia)inicialmente, o siríaco era considerado um dialeto do antigo aramaico / chegou a ser uma língua importante entre os cristãos do Oriente Médio / extinta como língua corrente entre os séculos X e XII d.C. / atualmente é língua litúrgica das seguintes igrejas cristãs: assíria do oriente (nestoriana); ortodoxa siria (jacobita); católica síria (maronita)
sogdianofamília Indo-Européia / ramo IrânicoLíngua falada na região de Sogdiana, atuais Uzbequistão e Tadjiquistãoo sogdiano foi importante língua comercial na Ásia Central utilizada por mercadores persas e chineses (a principal cidade desta região era a famosa Samarcanda, hoje no Uzbequistão) / extinta em torno do ano 1000 d.C.
suevofamília Indo-Européia / ramo GermânicoLíngua falada pela tribo germânica dos suevos até cerca de VI d.C.no início do século V d.C. os suevos cruzaram os Pirineus e fundaram um reino na Península Ibérica na região da Galícia e norte de Portugal (sua capital era Bracara Augusta, atual cidade de Braga)
sumerianolíngua isoladaMesopotâmia (atual Iraque)mais antiga língua escrita conhecida / utilizava os caracteres cuneiformes / extinta cerca de 1800 a.C, época em que foi totalmente substituída pelo acadiano
susquehannok (minqua)familia IroquesaEstados Unidos, ao longo do rio Susquehanna (Maryland, Pensilvânia e Nova York)extinta no final do século XVIII
tabajarafamilia TupiLíngua falada pelos tabajaras no litoral do nordeste brasileiro na região que se estende da foz do rio Paraíba, no estado de mesmo nome, até a ilha de Itamaracá, em Pernambucopopulação estimada dos tabajaras na época do descobrimento: 40 mil
taínofamília AruaqueLíngua falada pelos índios tainos nas ilhas caribenhas de Cuba, Hispaniola, Jamaica, Porto Rico e Bahamasos tainos foram o povo indígena encontrado por Colombo em sua primeira viagem / a língua se extinguiu no século XVI
tamoiofamília TupiLíngua extinta falada pelos tamoios na região litorânea que se estende do norte do atual estado de São Paulo até a Baía de Guanabara no estado do Rio de Janeiropopulação estimada dos tamoios na época do descobrimento: 70 mil
tapeslíngua isolada ou de família não identificadaLíngua extinta falada pelos tapes na região da Lagoa dos Patos, no Rio Grande do Sul
tairirius (tarairus)família Macro-JêLíngua falada pelos tairirius na região dos atuais estados de Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambucoacredita-se que os índios canindés (jenipapo-kanindé) que hoje ainda sobrevivem no Ceará sejam descendentes dos tairirius
tehuelchefamília ChonLíngua falada pelos tehuelches (patagões ou patagônios) na Patagônia argentinaos tehuelches adotaram a língua mapuche (mapudungun) e sua língua original acabou se extinguindo entre os anos 1960 e 1970
temiminófamília TupiLíngua falada pelos temiminós na região litorânea dos atuais estados do Rio de Janeiro e Espírito Santopopulação estimada dos temiminós na época do descobrimento: 18 mil
tocário (tocariano)família Indo-Européia / relacionamento incertoÁsia Central (Turquestão Chinês, hoje República Autônoma Uighur Xinjiang - China)são conhecidos dois dialetos do tocário: o tocário A e o tocário B / extinta no século IX d.C.
tráciofamília Indo-Européia / relacionamento incertoTrácia (território atualmente dividido entre a Bulgária, a Grécia e a parte europeia da Turquia)extinta no século V d.C.
tremembélíngua isolada ou de família não identificadaLíngua falada pelos tremembés na região litorânea dos atuais estados do Maranhão, Piauí e Cearápopulação estimada dos tremembés na época do descobrimento: 20 mil / os remanescentes desta tribo (c. de 3 mil) só falam português
tupi antigo (tupinambá; língua geral tupi; língua brasílica)familia TupiLíngua falada pelos tupinambás na região do atual estado da Bahia que se estende da margem direita do rio São Francisco até a Baía de Todos-os-Santos (Recôncavo Baiano)na época do descobrimento, a população tupinambá era estimada em cerca de 110 mil pessoas / a língua tupinambá foi adotada como língua franca (língua de comunicação entre grupos linguisticamente distintos) ao longo de grande extensão do litoral brasileiro passando a ser conhecida como língua brasílica, língua geral, ou simplesmente tupi / foi o idioma mais falado no Brasil até meados do século XVII
tupiniquimfamilia TupiLíngua falada pelos tupiniquins em duas regiões distintas: 1) sul do atual estado da Bahia e 2) litoral do atual estado de Sao Paulo, entre Santos e Bertioga)os tupiniquins foram os índios que entraram em contato com os portugueses da expedição de Cabral em 1500 / na época do descobrimento, a população tupiniquim era estimada em cerca de 90 mil pessoas (atualmente ainda existem cerca de 2.600 tupiniquins no Espírito Santo, mas só falam português)
ubykhfamília Norte-Caucasiana / línguas caucasianas do noroeste (abcázio-adigué)Região do mar Negro, na Turquiaextinguiu-se em outubro de 1992, quando o último falante, Tevfik Esen, faleceu.
ugaríticofamilia Afro-Asiática / ramo SemíticoRegião da cidade de Ugarit (atualmente, norte da Síria)extinta c. de 1180 a.C. quando a cidade de Ugarit foi destruida
úmbrio (umbro)família Indo-Européia / ramo ItálicoÚmbria, região central da Península Itálicaextinta no século I a.C.
vandálicofamília Indo-Européia / ramo GermânicoLíngua falada pela tribo germânica dos vândalos / oriundos da Escandinávia, estiveram na Polônia, depois na Espanha (Andaluzia) e, finalmente, no norte da Áfricaextinta no século VI d.C.
wichitafamília CaddoanaLíngua quase extinta falada nos Estados Unidos (Oklahoma)apenas 1 único falante
wiyotfamília Álgica-AlgonquinaEstados Unidos (noroeste da Califórnia)último falante morreu em 1962
yurokfamília Álgica-AlgonquinaLíngua quase extinta falada nos Estados Unidos (noroeste da Califórnia)c. de 12 falantes / quase todos os membros remanescentes deste grupo étnico falam só inglês