Nome mais comumOutros nomesFamíliaNome científico (Gênero / espécie)Nome em inglêsOrigem / LocalizaçãoObs.
abrunhoRosaceaePrunus spinosasloe; blackthornEuropa ocidental; Ásia Menor (Turquia e Irã); África do Nortebaga pequena de cor azul-escuro / muito confundido com a ameixa-de-damasco (Prunus insititia)
achachaachachairuClusiaceaeGarcinia humilisachachaBolíviafrutos consumidos "in natura" e muito apreciados / sabor próximo ao do mangostim (Garcinia mangostana)
akeeackee; akiSapindaceaeBlighia sapidaackee appleÁfrica ocidental (região da Costa da Guiné)fruta altamente tóxica quando não está madura; só o arilo (porção esbranquiçada na base da semente), pode ser consumido "in natura" ou cozido; esta parte comestível tem sabor de noz / fruta nacional da Jamaica, tendo sido levada da África para lá no final do século XVIII
ameixa-de-madagascarameixa-do-governador; ameixa-indiana; lustrosaSalicaceaeFlacourtia indicaramontchi, governor's plum; indian plumÁfrica tropical; Madagascar, Índia, Sudeste Asiáticofrutos de casca lustrosa e cor vermelho-escuro, de aparência semelhante a ameixas / consumidos "in natura" ou sob a forma de geleias
amora-ártica amora-branca-silvestre; framboesa-amarelaRosaceaeRubus chamaemoruscloudberry; knotberryEscandinávia, Reino Unido, Países Bálticos, Rússia setentrional
azeitona-do-ceilãoElaeocarpaceaeElaeocarpus serratusceylon olive, veraluÁsia (Índia, Sri Lanka)frutos apreciados apenas sob forma de geleias ou doces
azereiro-dos-danadospado; pado-do-alvãoRosaceaePrunus padusbird cherry; hackberry; hagberry; Mayday treenorte da Europa (Ilhas Britâncias; Escandinávia, Rússia); norte da Ásiafrutos pretos muito apreciados pelas aves / na Idade Média, acreditava-se que a casca dos frutos afastava a Peste Negra
calaburacapulin; cereja-do-paranáMuntingiaceaeMuntingia calaburaaratilis; jamaica cherryMéxico, Am. Central e Am. do Sul (Colômbia)frutos são pequenos e doces atraindo muito os pássaros, morcegos e abelhas / consumidos"in natura" ou sob forma de geleias
cassisgroselha-negraGrossulariaceaeRibes nigrumblackcurrantnorte da Europa e da Ásiafrutos utilizados em geleias, sucos, sorvetes e no famoso licor francês denominado "creme de cassis" / planta medicinal
cereja-negraRosaceaePrunus serotinablack cherry; wild black cherry; mountain black cherryleste dos Est. Unidos e algumas regiões do Méxicofruto comestível "in natura" e também sob forma de geleias ou licores / intoduzida na Europa no século XVII / da casca da árvore se faz um xarope contra tosse
cherimoiacherimolia; anonaAnnonaceaeAnnona cherimolacherimoyaReg. Andina (Equador, Peru, Bolívia)
o cruzamento da "cherimoia" com a "fruta-do-conde" produz uma fruta híbrida denominada "atemoia" (vide Frutas Comuns)
cranberryoxicoco; arando-vermelho; mirtilo-vermelhoEricaceaeVaccinium oxycoccoscranberryconsumido principalmente sob a forma de geleias, sucos e molhos / este molho é um acompanhamento tradicional do peru de Natal e Dia de Ação de Graças no Canadá e Est. Unidos / quase a totalidade da produção mundial desta fruta provem do Canadá, Est. Unidos e Chile
dãojujuba-indiana; maçã-de-pobreRhamnaceaeZiziphus mauritianaindian jujube; indian plum; chinese date; chinese apple; berÍndia e Sudeste Asiático / Brasil (Roraima)
fruta parece uma pequena maçã verde, sendo bem comum no estado de Roraima
duriãodurianMalvaceaeDurio zibethinusdurianÁsia (Malásia, Indonésia, Brunei)fruto espinhoso de aparência semelhante à da jaca / muito apreciado por asiáticos, especialmente da China, Tailândia, Indonésia e Malásia, mas seu forte odor é considerado repugnante para algumas pessoas, principalmente ocidentais / por essa razão, alguns hotéis e meios de transporte destas regiões proíbem o consumo do durião em suas instalações
figo-da-índiafigo-do-diabo, tabaibo, tuna
CactaceaeOpuntia ficus-indicaindian fig; barbary fig; ; prickly pear; cactus pear; spineless cactus; tunaMéxicofrutos consumidos "in natura", sendo alimento dos povos nativos da América há milhares de anos / no México, é uma planta tão importante economicamente quanto o milho e o agave / planta também medicinal
fruta-do-milagre fruta-milagrosaSapotaceaeSynsepalum dulcificum (ou Sideroxylon dulcificum)
miracle fruit; miracle berry; sweet berryÁfrica ocidentalesta fruta contém uma substância (miraculina) que engana a percepção do gosto azedo ou amargo da língua / por exemplo, um alimento azedo como o limão, consumido logo após a ingestão desta fruta, passa a ter um gosto muito doce
ginjacereja-ácida; amarenaRosaceaePrunus cerasussour cherry; tart cherry; dwarf cherryEuropa e sudoeste asiáticoem Portugal, o licor "ginjinha" é feito com esta fruta / a ginja entra também na fabricação da cerveja belga tipo "kriek"
glicosme-chinêsglicosmi; gin-cereja
RutaceaeGlycosmis pentaphylla orangeberry; gin berrySudeste asiático e norte da Austrália
pequenos frutos cor-de-rosa consumidos "in natura" ou sob forma de sucos e sorvetes / as frutinhas e as folhas têm propriedades medicinais sendo bastante utilizadas na medicina hindu
gojiSolanaceaeLycium barbarumgoji berry; wolfberryChina; Tibete; Mongólia
fruta cultivada há muitos milênios na Ásia, sendo amplamente utilizada na medicina tradicional de vários países, sobretudo da China / no mundo ocidental, tem sido consumida principalmente sob forma desidratada (lembra uma passa mais compridinha e de cor avermelhada), sendo considerada um poderoso antioxidante e preventivo de muitas doenças
granadilhamaracujá-docePassifloraceaePassiflora ligularissweet granadillaMéxico, Am. Central e Am. do Sul (sobretudo Colômbia)
sua polpa pode ser consumida "in natura" por ser bem doce ou sob outras formas (sucos,drinques, geleias, doces)
groselha-do-ceilãodovialis-roxo; campariSalicaceaeDovyalis hebecarpaceylon gooseberryÁsia (Índia; Sri Lanka)fruta consumida "in natura" ou sob forma de sucos ou geleias / na Flórida, nos anos 50, ocorreu um cruzamento dessa espécie (Dovyalis hebecarpa) com outra espécie (Dovyalis abyssinica) dando origem a uma fruta chamada "abricó-da-flórida" (em inglês: tropical apricot ou ketcot)
jujubajujuba-chinesa, açofeifa, tsao
RhamnaceaeZiziphus jujubasjujube; red date; chinese dateChina, Japãofrutos consumidos "in natura" ou sob forma de doces
kinkan quincã; kumquat; laranjinha-kinkan; laranja-chinesa
RutaceaeCitrus japonica (ou Fortunella japonica)
kumquatChinafrutos (polpa e casca) consumidos "in natura" ou sob forma de geleia / sua casca é fina, doce e também comestível / planta muito ornamental
kino quino; kiwano; pepino-africano; pepino-chifrudoCucurbitaceaeCucumis metuliferushorned melon; african horned cucumberÁfrica tropical (Deserto de Kalaari)fruta geralmente consumida "in natura" (alguns colocam sal ou açúcar) / casca de cor laranja com protuberâncias semelhantes a espinhos e polpa de cor verde /
lacuchajaca-de-macacoMoraceaeArtocarpus lacuchamonkey fruit; monkey jackÍndiapolpa consumida "in natura" ou sob forma de curry (mistura de especiarias muito utilizada na culinária da Índia e de outros países asiáticos)
lichia litchiSapindaceaeLitchi chinensislycheeÁsia (China, Índia e países do sudeste asiático)
introdução desta fruta no Brasil ocorreu em 1810 no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, mas a produção em escala industrial começou na década de 1970 no interior do estado de São Paulo
lima-espanholamamoncilho; pitomba-das-guianasSapindaceaeMelicoccus bijugatusspanish lime; mamoncilloAm. Central, Caribe, norte da Am. do Sul
frutos consumidos principalmente "in natura"
longanlongana; olho-de-dragão
SapindaceaeDimocarpus longanlongansudeste da Ásiapolpa branca, macia e suculenta envolvendo um caroço grande e preto / frutos consumidos "in natura" ou como ingredientes da culinária (sopas, comidas, sobremesas) em certos países da Ásia
lúcumaSapotaceaePouteria lucumaRegião Andina (Peru e Equador)
fruta muito utilizada na gastronomia peruana, principalmente na forma de sorvetes e sobremesas / a lúcuma era muito comum na alimentação dos povos pré-colombianos / pesquisas arqueológicas encontraram várias peças de cerâmica da cultura moche (norte do Peru) representando esta fruta
mabolopêssego-da-índia; caqui-tropical
EbenaceaeDiospyrus philippensisvelvet appleÁsia (Filipinas; Malásia)fruto normalmente consumido "in natura", e apesar de apresentar um cheiro forte, é considerado de bom sabor / em alguns países, a árvore é mais cultivada como ornamental do que propriamente pelo valor de seus frutos
mameySapotaceaePouteria sapotamamey sapoteMéxico e Am. Centralfruta consumida "in natura" ou em outras formas como batidas com leite, sobremesas, sorvetes, geleias, etc
mangostim mangostãoClusiaceaeGarcinia mangostanamangostee, purple mangosteensudeste da Ásia (Tailândia; Indonésia; Malásia; Filipinas)
frutos consumidos "in natura" e considerados dos mais saborosos existentes
marulacanhoeiroAnacardiaceaeSclerocarya birreamorula; maroola; jelly plum; cat thornÁfrica oriental e meridional
frutos consumidos "in natura" ou sob forma de geleias, sucos ou licores (o mais famoso é o "Amarula", produzido na África do Sul) / a ampla distribuição desta árvore pela África foi decorrente das migrações dos povos bantos, já que a fruta é um dos principais alimentos de sua dieta / fonte importante de alimentação de vários animais (elefantes, javalis, macacos, etc) da África meridional
melão-andino melão-pera; melão-de-árvore; meloncito; pepino-doce; pepino-do-chileSolanaceaeSolanum muricatummelon pear; pepino dulce; pepino melonAm. do Sul (Região Andina)fruta consumida "in natura" ou em saladas sendo cultivada há milhares de anos na região andina / a representação desta fruta foi encontrada em diversos objetos de cerâmica de povos pré-colombianos da região
mirtilo-vermelho arando-vermelho; uva-do-monteEricaceaeVaccinium vitis-idaealingonberry; cowberry; mountain cranberry (obs.: na Noruega, tyttebaer)
Hemisfério Norte (Ásia, Europa, Am. Norte)frutinha silvestre relativamente comum nos bosques de montanha no norte, centro e leste da Europa onde é consumida "in natura" ou sob forma de sucos, geleias ou doces / na Rússia, existe uma bebida não-alcoólica chamada "mors" feita com essas frutas (às vezes, usada em coquetéis alcoólicos misturada com vodka) / fruta muito apreciada por aves, raposas e ursos
noni morindaRubiaceaeMorinda citrifolianoni; great morinda; indian mulberry; cheese fruitÍndia; sudeste da Ásia; Austrália; Pacífico (principalmente no Taiti)
apesar do seu aroma desagradável (semelhante ao de queijo), em muitas regiões do mundo, ela é consumida "in natura" ou cozida com sal e especiarias / considerada planta medicinal em vários lugares; nos Est. Unidos e Canadá é anunciada como produto dietético
pitaiaflor-da-lua; dama-da-noite; saborosaCactaceaeHylocereus spp.dragon fruitMéxico e Am. Centralexistem três espécies mais conhecidas: 1) pitaia-rosa (polpa branca) (Hylocerus undatus) / 2) pitaia-amarela (polpa branca) (Hylocerus megalanthus) / 3) pitaia-vermelha (polpa vermelha) (Hylocerus monacanthus)
pomelolaranja-natal; laranja-zamboa; cimboRutaceaeCitrus maximapomelo; shaddock; chinese grapefruitsul e sudeste da Ásiamaior das frutas cítricas podendo pesar até dois quilos / o fruto é chamado em alguns lugares de língua inglesa de "shaddock" pelo fato de ter sido levado para Barbados no Caribe, pelo Capt. Shaddock da Cia. das Índias Orientais
rambutãrambutam; rambutão; lichia-tailandesaSapindaceaeNephelium lappaceumrambutansudeste da Ásia (principalmente Tailândia)frutos consumidos "in natura" / casca dura vermelha ou amarela revestida de protuberâncias semelhantes a "espinhos" com polpa suculenta parecida com a "lichia"
sorvaRosaceaeSorbus aucupariarowan berryRegiões temperadas da Europa e Américaa sorva é o fruto da "sorveira" (sorveira-dos-passarinhos; tramazeira; cornogodinho / inglês: rowan; mountain-ash) / as sorvas são utilizadas na fabricação de geleias sendo também muito apreciadas pelas aves
tamarilhotomate-de-árvore; tomate-maracujá; tomate francês; tomate-japonês
SolanaceaeSolanum betaceumtree tomato; tamarilloAm. do Sul (Região Andina)nasce em uma árvore de pequeno porte / muito cultivada na Nova Zelândia
vampiwampi; clausenaRutaceaeClausena lansiumwampeeÁsia (China; Vietnã)