Nome mais comumOutros nomesFamíliaNome científico (Gênero / espécie)Nome em inglêsOrigem / LocalizaçãoObs.
açacuEuphorbiaceaeHura crepitanssandbox tree; possumwood; jabilloAm. do Sul (Região Amazônica)
açoita-cavaloaçoita-cavalo-miúdo; ibatinguiMalvaceaeLuehea divaricataBrasil (sul da Bahia até RS); Paraguai; Uruguai; Argentina
alecrim-de-campinas
pau-alecrim; ibirapepê; uirapepê; fruta-de-veado; bago-de-morcego
Fabaceae / Caesalpinioideae
Holocalix balansae
Brasi, Argentina, Paraguai
amendoim-bravoamendoim-do-mato; pau-amendoimFabaceae / CaesalpinioideaePterogyne nitensBrasil (nordeste até SC); Argentina, Paraguai, Bolivia
andirobacarapaMeliaceaeCarapa guianensisAm. Central, Am. do Sul / Brasil (Reg. Amazônica até Reg. Nordeste)além de uso medicinal, o óleo de andiroba é usado na fabricação de sabonetes e velas e também como repelente de insetos
angelimFabaceae / FaboideaeAndira spp. (c. 70 esp.)América tropicalesp. mais comuns no Brasil: 1) A. anthelmia (angelim-do-campo; angelim-amargoso; angelim-pedra) / 2) A. fraxinifolia (angelim-rosa; pau-de-morcego)
angicoFabaceae / MimosoideaeAnadenanthera spp. (c. 4 esp.) / Leucochloron spp. (c. 3 esp.) / Parapiptadenia spp.denominação comum a diversas esp. da família Fabaceae; subfamília Mimosoideae; alg. esp.: 1) Anadenanthera colubrina (angico; angico-branco; cambuí-angico) / 2) Anadenanthera falcata (angico-do-cerrado; angico-do-campo) / 3) Anadenanthera macrocarpa (angico-vermelho; angico-preto) / 4) Leucochloron incuriale (angico-rajado; chico-pires; corticeira-do-campo) / 5) Parapiptadenia rigida (angico-vermelho; angico-verdadeiro; angico-da-mata; guarucaia)
araribáFabaceae / FaboideaeCentrolobium tomentosumBrasil (MG-GO-MS-SP-PR)
árvore-da-chuvachorona; alfarobo; farinha-seca; sete-cascas
Fabaceae / Mimosoideae
Samanea samanrain treeMéxico até Peru e Brasil
baraúnabraúna; braúna-preta; garaúna; árvore-da-chuva; maria-pretaFabaceae / CaesalpinioideaeMelanoxylon braunaBrasil (sul da Bahia até SP)
barbatimãobarba-de-timão; casca-da-virgindadeFabaceae / MimosoideaeStryphnodendron adstringensBrasil (PA até SP e MS)uma das plantas medicinais mais usadas no Brasil
bicuíbabicuva, bocuva, virolaMyristicaceaeVirola bicuhybaBrasil (sul da BA até RS)
cabreúvacabreúva-pardaFabaceae / FaboideaeMyrocarpus frondosusibira-paye; quina morada; inciensoBrasil (sul da Bahia ao RS); Argentina; Paraguai
cabreúva-vermelhabálsamo; pau-de-bálsamoFabaceae / FaboideaeMyroxylum peruiferumperu balsam; tolu balsamBrasil (região amazônica, nordeste e sudeste)
caixetapau-de-tamancoBignoniaceaeTabebuia cassinoidesMéxico até norte da Argentinaameaçada de extinção no Brasil
cambará (árvore)
cambará-do-mato; cambará-guaçuAsteraceaeGochnatia polymorphaBrasil (BA até RS)
camboatácamboatã; pau-de-pomboSapindaceaeMatayba eleagnoidesBrasil (MG até RS)
canela (árvore)
LauraceaeNectandra spp. (c. 110 esp.) / Ocotea spp. (c. 320 esp.)denom. genérica dada a div. esp. da família Lauraceae / alg. esp. comuns no Brasil: 1) Nectandra lanceolata (canela-amarela; canela-branca / 2) Nectandra oppositifolia (canela-ferrugem; canela-garuva) / 3) Nectandra megapotamica (canelinha; canela-preta; canela-fedorenta; canela-cocô) / 4) Ocotea catharinensis (canela-preta; canela-coqueiro) / 5) Ocotea odorifera (canela-sassafrás; sassafrás)
caneleirocanela-de-velho; canela-de-veado; maraximbé; fava-do-campoFabaceae / CaesalpinioideaeCenostigma macrophyllumBrasil (região amazônica; nordeste; MG; centro-oeste)árvore-símbolo de Teresina
canjeranacanjarana; canharana; cedro-canjerana; pau-de-santoMeliaceaeCabralea canjeranaBrasil (MG até RS)
capixinguivelame; tapixinguiEuphorbiaceaeCroton floribundusBrasil (RJ-MG-SP-PR)
carobacarobão; carobinhaBignoniaceaeJacaranda micranthabrazilian caroba treeBrasil (MG ao RS)
carvalho-brasileiroProteaceaeRoupala brasiliensisBrasil (BA até PR)
carvoeiroveludo; velame; taxi brancoFabaceae / CaesalpinioideaeSclerolobium paniculatumBrasil (exceto sul)
castanheira-do-maranhãoMalvaceaeBombacopsis glabraBrasil (MA até RJ)
catuaba-brancacatuaba; embiruçuMalvaceaeEriotheca candolleanaBrasil (sul da Bahia até SP)
ceboleirocebolão; ombu; umbu; umbuzeiro; bela-sombraPhytolaccaceaePhytolaca dioicaBrasil (MG até RS)
cedroMeliaceae
div. gêneros (Cedrela; Melia; Toona; etc)
cedar
denominação genérica a diversas espécies da família Meliaceae / a esp. mais conhecida no Brasil é a Cedrela fissilis (cedro-rosa)
cedro-rosa cedro-cetim; acaiacá
Meliaceae
Cedrella fissilis
argentine cedar
Costa Rica até a Argentina / Brasil (MG ao RS)
árvore imponente que chega a atingir 35 m de altura / fruto em cápsula que se abre para liberar as sementes se transformando numa bela flor de madeira / devido à exploração excessiva de sua madeira, árvore encontra-se em perigo de extinção
cerejeiraamburana; imburana-de-cheiro; umburana; cumaruFabaceae / FaboideaeAmburana cearensisAm. do Sul
copaíbabálsamo; copaibeira; oleiro, óleo-de-copaíba, óleo-vermelho; pau-d'óleo
Fabaceae / Caesalpinioideae
Copaifera langsdorffii
diesel tree; kerosene tree
Brasil (MG, GO, MS, SP, PR); nordeste da Argentina, sul da Bolivia, norte do Paraguai
o óleo extraído do tronco da copaíba é utilizado para fins medicinais e na indústria de cosméticos
cumarucumbaru; cumaru-do-amazonas; baru
Fabaceae / Faboideae
Dipteryx odorata
tonka bean tree
A. Central e norte da Am. do Sul

as sementes de cumaru (tonka beam) têm uso medicinal, sendo também empregadas na indústria de pefumes e cosméticos, devido à sua fragrância que lembra a baunilha

dedaleiropacari; mangaba-brava; copinho; dedal
LythraceaeLafoensia pacariBrasil (MG até SC); Paraguai
gindiba (jindiba)mamajuda, sapopemaTiliaceaeSloanea obtusifoliacanopy treeAm. Central e do Sul / Brasil (Mata Atlântica)
guanandiolandi; jacareúbaCalophyllaceae
Calophyllum brasiliensis
Am. Central, Caribe e Am. do Sul foi a primeira árvore no Brasil considerada madeira-de-lei (decreto de 1835), ou seja, de uso exclusivo da Coroa, principalmente para construção naval
guarajubaCombretaceaeTerminalia acuminata
Brasil (Mata Atlântica)era considerada extinta desde 1942 mas recentemente foram encontradas espécimes no Rio de Janeiro (Pq Nac. Tijuca; Pq Est. Pedra Branca) e Niterói (Pq Est. Serra da Tiririca)
imbuiacanela-imbuia
Lauraceae
Ocotea porosa
brazilian walnut
Brasil (RJ-SP-PR-SC-SC)
árvore-símbolo de SC
jacarandáFabaceae / FaboideaeDalbergia spp. / Machaerium spp.denom. gen. dada a div. esp. da família Fabaceae; subfamília Faboideae / alg. esp. comuns: 1) Dalbergia brasiliensis (jacarandá; jacarandá-branco; jacarandazinho; caroba-brava; caviúna; caviúna-preta) / 2) Dalbergia nigra (jacarandá-da-bahia; jacarandá-caviúna; caviúna / brazilian rosewood; bahia rosewood) / 3) Machaerium villosum (jacarandá-paulista; jacarandá-do-mato)
jacarandá-da-bahiajacarandá-caviúna; caviúna Fabaceae / Faboideae
Dalbergia nigra
brazilian rosewood; bahia rosewood
Brasil (Mata Atlântica - BA; ES)
jatobájataí; jataí-amarelo
Fabaceae / Caesalpinioideae
Hymenaea coubaril
copal; guapinol
Am. Central e Am. do Sul / Brasil (ocorre desde o Piauí até o norte do Paraná)
ao todo, existem cerca de 14 espécies deste gênero Hymenaea, sendo a H. courbaril a mais conhecida / árvore de madeira nobre, sagrada para muitas tribos indígenas / frutos são vagens de casca bastante dura contendo as sementes envoltas por uma farinha comestível muito nutritiva de cor amarelada, de sabor adocicado e odor bem forte / a polpa farinácea é consumida "in natura" ou sob forma de mingau / a casca, folhas e sementes desta árvore apresentam muitas propriedades medicinais sendo bem utilizadas na medicina popular
jequitibáLecythidaceaeCariniana spp. (16 esp.)denominação comum a várias espécies do gênero Cariniana; ex: 1) C. estrellensis (jequitibá-branco; estopeira; pau-estopa) / 2) C. legalis (jequitibá-rosa; jequitibá-cedro - vide árvores ornamentais / 3) C. ianeirensis (jacarandá-açu - árvore símbolo da cidade do Rio de Janeiro) / 4) C. rubra (jequitibá--vermelho; cachimbeira; cachimbo-de-macaco)
jequitibá-rosajequitibá-cedro
Lecythidaceae
Cariniana legalis
Brasil (Mata Atlântica do PE até SP)
árvore-símbolo dos estados do ES e SP / no Parque Estadual Vassununga em Santa Rita do Passa Quatro - SP existe um espécime considerado a mais antiga árvore do Brasil (c. 3 mil anos)
juazeirojoazeiroRhamnaceaeZiziphus joazeiroBrasil (região Nordeste até norte de MG); regiões secas da Argentina, Paraguai e Bolívia
árvore de sombra comum nas caatingas e campos do Nordeste e no vale do Rio São Francisco até o norte de MG / esta árvore produz a fruta "juá" (vide item "Frutas Brasileiras"),
juremajurema-pretaFabaceae / MimosoideaeMimosa hostilisnordeste do Brasil (PI até BA)
da casca e raiz dessa árvore se produz uma bebida alucinógena considerada sagrada por várias tribos indígenas do nordeste do Brasil e utilizada em seus rituais religiosos (Jurema Sagrada)
limoeiro-do-matolimão-do-mato; limão-bravo; agulheiro; árvore-de-alho; pau-fedorento; pau-de-alhoPhytolaccaceaeSeguieria langsdorffiiBrasil (sul da BA até SC)
louro-pardofreijó; louro-amarelo; louro-batataBoraginaceaeCordia trichotomaBrasil (CE até RS)
maçarandubamassaranduba, maçaranduba-do-paráSapotaceaeManilkara huberibully tree; bulletwood; beefwoodBrasil (Amazônia)
mama-cadelamamica-de-cadela; maminha-cadelaMoraceaeBrosimum gaudichaudiiBrasil (norte, nordeste, centro-oeste)
maminhamaminha-de-porca; mamica-de-porcaRutaceaeZanthoxylum rhoifolium (Z. hasslerianum; Z. regnelianum)prickly ash; hercule's clubBrasil (cerrados centrais)
mancenilheira árvore-da-morte
Euphorbiaceae
Hippomane mancinella
manchineel tree
sudeste US (Florida); Am. Central; Caribe e norte da Am. do Sul
uma das árvores mais venenosas do mundo / todas as suas partes (frutos, casca, folhas, seiva) contêm toxinas fortíssimas, sendo que em muitos lugares as árvores são marcadas com um "sinal de perigo" / os índios Caribes usavam a seiva desta árvore nas flechas contra os inimigos provocando uma morte lenta e dolorosa / Ponce de Leon, descobridor da Flórida, morreu por uma seta envenenada desta árvore / seu fruto é semelhante a uma pequena maçã, daí o nome em espanhol: manzanilla
manga-bravagrão-de-bode; jacarandá-brancoFabaceae / FaboideaeSwartzia macrostachyaBrasil (BA-MG-ES-MT)
maria-molepau-de-tamancoAraliaceaeDendropanax cuneatusBrasil (sudeste, centro-oeste, sul)
mata-paumata-pau-de-espinhoMalvaceaeSpirotheca passifloroidesBrasil (SP-PR-SC)
mognomogno-brasileiro; aguano; araputanga
Meliaceae
Swietenia macrophylla
mahogany
Reg. Amazônia (principalmente sul do Pará)
madeira de cor castanho-avermelhada com frutos deiscentes contendo muitas sementes aladas / madeira atinge alto valor no mercado devido ao seu emprego na marcenaria de luxo / seu corte é proibido em reservas nativas, pois está ameaçado de extinção devido à extração predatória / como alternativa, muitos produtores estão investindo no "mogno-africano" , uma árvore que produz madeira semelhante pertencente ao gênero Khaya
nogueira-da-índia noz-da-índia; nogueira-de-iguape
Euphorbiaceae
Aleurites moluccana
candlenut; candle berry; Indian walnut; kukui nut tree
sul da Ásia; Polinésia
seu fruto (noz-da-índia) se constitui em alimento entre alguns povos da Ásia e do Pacífico / suas folhas, frutos e casca também são usados na medicina tradicional asiática / árvore símbolo do Havaí (kukui)
noz-vômica
estricnina;noz-vomitória; fava-de-santo-inácio
Loganiaceae
Strychnos nux-vomica
venom orange; nux vomica; poison nut; quaker buttons
Índia e sudeste asiático
as sementes dos frutos desta árvore são altamente tóxicas delas se extraindo o alcaloide "estricnina" muito usado no passado como pesticida para matar rato / esta substância, mesmo em pequena quantidade, já é fatal para o ser humano
oiticicaChrysobalanaceaeLicania rigidaBrasil (nordeste)
olho-de-cabraolho-de-boiFabaceae / FaboideaeOrmosia arboreaBrasil (BA até SC)
olho-de-pavãocarolina; segavé; tento-carolinaFabaceae / FaboideaeAdenanthera pavoninabarbados pride; coral wood; peacock flower fence; red beadtree; red sandalwoodÍndia; Malásia
pacová-de-macacojacarandá-banana; jacarandá-de-sangueFabaceae / FaboideaeSwartzia langsdorffiiBrasil (RJ-MG-SP)
paricáFabaceae / Caesalpinioideae
Schizolobium amazonicum
Reg. Amazônica (Brasil; Venezuela; Equador; Peru; Bolivia)
passuarétapassuaré; angáFabaceae / CaesalpinioideaeSclerolobium denudatumBrasil (SP até SC)
pau-d´alhoguararemaPhytolaccaceaeGallesia integrifoliaBrasil (BA até PR)
pau-de-balsapau-de-jangada; pata-de-lebre; balsa
Malvaceae
Ochroma pyramidale
balsa
Am. Latina (sul do México até Bolivia) / Brasil (Região Amazônica)
pau-de-tucanocinzeiro (a); tucaneira; fruta-de-tucano; rabo-de-tucano; pau-de-vinho; vinheiro-do-mato; guaricicaVochysiaceaeVochysia tucanorumBrasil (MG-RJ-SP-GO-MS)
pau-marfimmarfim; farinha-seca; guatambu; pequiáRutaceaeBalfourodendron riedelianumBrasil (MG até RS)
pau-marfim-do-cerradotinge-cuia; cerveja-de-pobre; tatuOpiliaceaeAgonandra brasiliensisBrasil (cerrados)
pau-óleotapiá; tapi; tanheiro; pau-jangada; pau-de-tamancoEuphorbiaceaeAlchornea triplinerviaAm. do Sul / Brasil (BA até RS)
pau-rosaLauraceaeAniba rosaeodorabrazilian rosewoodAm. do Sul / Brasil (Região Amazônica)de sua casca se extrai um óleo fixador de perfumes (Chanel no. 5)
pau-terraVochysiaceaeQualea spp. (c. 10 esp.)Brasil (sudeste, centro-oeste)
pau-violatucaneiro; tucaneiraVerbenaceaeCitharexylum myrianthumBrasil (BA até RS)
perobaperoba-rosa; peroba-do-cerradoApocynaceaeAspidosperma polyneuronBrasil (BA - sudeste, centro-oeste)
peroba-do-campoperoba-amarela, peroba-manchada, peroba-tigrina, ipê-perobaBignoniaceaeParatecoma perobaBrasil (sul da BA - ES - MG - RJ)
pinheirinhopinheirinho-bravo; pinheiro-bravoPodocarpaceae (fam. da divisão Pinophyta - coníferas)Podocarpus lambertiiBrasil; Argentina
sassafrásLauraceaeSassafras albidumsassafras; white sassafras; silky sassafrasAm. do Norte
seringueiracaucho, árvore-da-borracha
Euphorbiaceae
Hevea brasiliensis
rubber tree; para rubber tree; rubberwood
Brasil (Reg. Amazônica)
do seu tronco se extrai um látex que é transformado em borracha de excelente qualidade / no passado, o Brasil foi o maior produtor e exportador desta borracha extraída da seringueira
sucupiraFabaceae / FaboideaePterodon spp. (4 esp.) / Bowdichia spp. (c. 20 esp.)denominação comum a alg. esp. da família Fabaceae; subfamília Faboideae; exs: 1) Pterodon emarginatus (sucupira; sucupira-branca; faveiro) / 2) Bowdichia virgiloides (sucupira-preta; sucupira-do-cerrado)
tachitachi-da-várzeaPolygonaceaeTriplaris surinamensislong john; mulatto tree; ant treeAm. do Sul / Brasil (Região Amazônica)
tamboriltimbaúba; timbaúva; timburi; orelha-de-macaco; orelha-de-negro; timbó
Fabaceae / Mimosoideae
Enterolobium contortisiliquum
pacara earpod tree
Am. do Sul / Brasil (do Pará até Rio Grande do Sul)

árvore de copa ampla e frondosa; seus frutos são vagens negras, secas com formato recurvado lembrando uma orelha
trombeteira-brancacatalpa-do-norteBignoniaceaeCatalpa bignonioidessouthern catalpa; indian bean treeEst. Unidos
ucuubaucuuba-vermelha; ucuuba-do-cerradoMyristicaceaeVirola spp. (esp. mais conhecidas: V. sebifera e V. surinamensis)Am. Central; Am. do Sul / Brasil (Reg. Amazônica)
as sementes de seus frutos são ricas em gordura usada na fabricação de velas e sabonetes / atualmente, a manteiga de ucuuba tem sido utilizada na indústria de cosméticos
uva-do-japãouva-japonesa, uva-chinesa, cajueiro-japonês; caju-do-japão, banana-do-japão, uva-da-china; passa-japonesaRhamnaceaeHovenia dulcisjapanese raisin treeJapão, Coréia, China
vinháticovinhático-das-ilhas; loureiro-realLauraceaePersea indicaIlha da Madeira, Açores, Canárias
vinhático-do-campovinhático-da-mataFabaceae / MimosoideaePlathymenia foliolosaBrasil (PE até RJ)